10 junho 2008

Triste Aniversário....


1 ano. 12 meses. 52 semanas. 365 dias. 8.760 horas. 525.600 segundos.
Exatamente a um ano atrás, a vi pela última vez. Estive com ela pela última vez. Ouvi sua vozinha pela ultima vez. O último abraço, o último beijo. A praça João Pessoa, os últimos brigadeiros de areia molhada....as ultimas brincadeiras, os ultimos conselhos.

Saí de Araçatuba poucos dias depois. Para trás, ficou uma vida, não apenas as pessoas, mas também documentos, fotos, cds, livros, cartas, enfim toda uma história. Parti apenas com uma mala, o que sobrou das minhas roupas e com muita vontade de submergir da escuridão em que permaneci praticamente por sete meses, uma depressão fortíssima, devastadora que, se não totalmente vencida, hoje bem controlada.

Passei por muitos lugares, fiquei mais tempo em alguns, menos tempo em outros...mas foi uma epopéia até chegar aqui : São José do Rio Preto, Aparecida do Norte, Rio de Janeiro, Niterói, Parati, Angra dos Reis, Seropédica, Petrópolis, Guarapari, Vitória, Feira de Santana, Ilhéus, Morro de SP, Porto Seguro, Arraial DÁjuda, Trancoso, Itacaré, Itaparica, Salvador ( saudades da Boca do Rio , Piatã, e do acarajé da Cira no Rio Vermelho....fora o restaurante do Senac no pelourinho rsrsrs ) Arembepe, Costa do Sauípe, Conde, Mangue Seco, Aracajú, Penedo, Maceió, São Miguel dos Milagres, Maragogipe, Porto de Galinhas, Recife, Olinda, Maria Farinha, Itamaracá, Jacumã, João Pessoa, Pipa, Natal, Jenipabú, São Luiz, Algodoal, Belém, Parintins, Recife de novo, e finalmente, o destino que escolhi pra reconstruir a vida: Fortaleza, aonde cheguei no final de outubro, pra ficar.

Das quase 80 praias por que passei, elegi a Praia do Futuro como moradia. Apesar de um pouco isolada da cidade, um verdadeiro Paraíso na terra...moro em frente a Crocobeach ( http://www.crocobeach.com.br/ ) o centro do agito na PF. Oito meses depois, me considero quase um nativo aqui na minha "área". Fiz muitos amigos, sou conhecido como o "paulista" mesmo sendo paranaense e andando sempre com a camisa do Coritiba. Já tenho quisoque cativo na barraca Jangada ( poxa o dono é curitibano e....atleticano rsrsrs ) , aprendi até a comer carangueijo !!! Continuo achando meio primitivo destroçar o bichinho com aquela martelo, mas descobri que não existe melhor companhia pra uma Bohemia gelada. Aqui, meio quilo de lagosta fresca custa R$10,00, um quilo de camarão graúdo sai por R$ 14,00 e o carangueijo, R$ 1,99...as carangueijadas de quintas a noite nas barracas da Praia do Futuro são famosas....fora o sol e o mar, né ??Adquiri o hábito de ir mergulhar a noite ( agora um pouco menos ) o guarda do meu prédio fica indignado quando eu desço 3 horas da manhã de sunga pra ir pra praia rsrsrs talvez ele não entenda que , pra quem nunca morou na praia, tem coisas que não tem preço, ainda mais aqui, que é só atravessar a rua e aquele marzão todo é só meu...
Aqui no Ceará aprendi a comer sarrabulho, baião-de-dois, panelada ( a da Dona Aurineide é de comer de joelhos...) só não me adaptei muito ao coentro, aqui eles põe em tudo, não como gostinho de tempero, mas como base dos pratos rsrsrs já passei mal algumas vezes...

Apesar de tudo de bom que me aconteceu neste um ano, existe e sempre vai existir um grande vazio no meu coração. Laços que se perderam, provavelmente cortados pra sempre, lembranças e sentimentos que me trazem a tona, quase diariamente, a presença, o rosto, a voz, a saudade...como será que está ?? O que anda fazendo ?? Ainda no ballet ? Indo bem na escola ?? Cresceu muito ? Lembra ou pensa em mim ? O que sabe e pensa a respeito de tudo que aconteceu ?? Gostaria de me encontrar ??

Um ano depois, nem tenho mais esperanças de ter estas noticias, ou, pelo menos retomar o contato, o dialogo. Tenho certeza hoje de que este livro não será reaberto, é apenas mais um volume, um empoeirado livro nesta biblioteca sentimental que é a mente da gente...mas com certeza, a história mais linda, mais emocionante, mais feliz da minha vida, enquanto durou, é claro....Quando parti, ela ia fazer sete aninhos...agora beira oito....incrível, mas eu já repassei mentalmente cada segundo que estive com ela, desde a primeira vez que a vi na maternidade ainda, pelo vidro, cabelinhos arrepiados, até o último abraço.....por causa dela, descobri que tenho jeito com crianças, que tenho uma vocação enorme pra ser pai, mesmo que depois da ruptura eu tenha perdido um pouco do gosto, mas por motivos que nada,nada tinham a ver com ela.
Foi insuportável ouvir algumas coisas de uma criança de seis anos, mesmo sabendo que ela ainda não poderia ter capacidade para chegar a tais conclusões, pelas próprias situações que eram absolutamente alheias a sua compreensão,uma criança de tão pouca idade, tão pura, tão inocente. Provavelmente não levaram em consideração que eu a conhecia muito bem.....hoje, não mais.....
Hoje é uma lembrança, quase uma desconhecida...porém uma lembrança maravilhosa, que me emociona demais diariamente, e não se completaram ainda duas horas sem que eu pensasse nela pelo menos uma vez. Estatisticamente, pois já fiz este acompanhamento.
Talvez a frieza venha pelo DNA... depois de muito pensar, nem sei mais a origem dela, não sei se realmente minha digital está lá......

Mesmo assim, Victória eu te amo muito, rezo muito por ti, pelo seu anjinho da guarda e sempre estou com vc nos meus sonhos...impossível lembrar de ti e não encher os olhos de lágrimas....vc foi o capítulo mais lindo e mais gratificante da minha vida...tomara que um dia vc saiba disso, por mim e por vc, e que todas as mentiras que te contaram um dia venham a tona.
Saiba que a sua imagem, o seu sorriso lindo me acompanham aonde quer que eu vá, aonde e com quem quer que eu esteja......que toda menina,toda criança que vejo, me trazem vc a mente, ver um pai abraçando uma filha, seja em televisão, comercial, na praia, seja aonde for, sempre me emociona, sempre me trazem o seu cheiro, o seu calor, o seu abraço, o seu jeitinho de falar.....

E saiba que isso não vai mudar nunca, jamais. Te amo, apesar de não poder mais te chamar de minha filha, de minha princesa, como sempre te chamei....e nem vc pode mais me chamar de papai como sempre me chamou....de nunca mais ter tido o minimo contato contigo.....como está na música alguns posts abaixo : metade de mim não existe sem você.....sou realmente uma fogueira apagada.....
Postar um comentário

Comercial para TV Ripz from Marco A. Lelo on Vimeo .